NOTÍCIAS

PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES DO MINISTÉRIO PÚBLICO É PROTOCOLADO NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA
Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019

A APROJUS esteve presente, na manhã de terça-feira (19/11)  na Presidência da Assembleia Legislativa, acompanhando encaminhamento oficial do projeto de plano de carreira dos servidores do MP ao Poder Legislativo.

O projeto foi entregue pessoalmente pelo Procurador-Geral de Justiça, Fabiano Dallazen e protocolado sob o n° 511/2019. A cerimônia ocorreu em um café da manhã, a convite do presidente da Assembleia, Luiz Augusto Lara.

Estiveram presentes, o Procurador-Geral de Justiça, Fabiano Dallazen, os Subprocuradores-Gerais  Benhur Biancon Junior e Marcelo Lemos Dornelles, a presidente da  APROJUS, Carmen Jucinara da Silveira Pasquali, os presidentes do SIMPE-RS, Jodar Pedroso Prates, da AAPJ/RS, Antonio Celso Dalle Molle e da AGEAMPRS, Luis Marcelo Martins de Lima, além de deputados do PTB, PARTIDO NOVO, MDB, PSL, PP e PSB.

Em suas manifestações, o Procurador-Geral de Justiça referiu que o projeto foi elaborado a partir da negociação com as representações dos servidores, salientando a importância do plano de carreira, apontando como uma das necessidades da administração a urgente reposição de pessoal.

A presidente da APROJUS, Carmen Pasquali, destacou a importância do diálogo nesse processo, apontando a evolução no relacionamento entre a administração e as representações e que isso seja um norte para o futuro. Quanto ao projeto final, referiu que realmente não é o plano sonhado pelos servidores, mas que tanto a categoria, quanto as entidades compreenderam os limites até onde poderíamos avançar neste momento, permanecendo a expectativa de revisões para o futuro, observando ainda, que dentro do contexto de carência de pessoal apontado pelo Procurador-Geral de Justiça, os servidores são muito exigidos e acabam absorvendo esse trabalho excedente.

O presidente do SIMPE, Jodar Prates, também destacou a importância do diálogo na condução da negociação, manifestando a honra de participar dessa conquista do plano de carreira, cujo projeto final, o qual também refere que, se não foi o desejado, foi ao menos o consenso que se conseguiu construir.

As representações classistas, a partir de agora, empenharão esforços para a rápida tramitação do projeto, esperando-se que na metade do próximo ano os servidores possam ter o plano de carreira implantado. 



MAIS NOTÍCIAS
voltar
Fasp União Gaúcha